Acesso à informação

Serviços  

   

Artigos e Publicações  

   

Artigos

Agroecologia e Sustentabilidade são debatidas na ASAP

Detalhes

 

A Associação Agroecológica do Pajeú – ASAP realizou sua primeira Assembleia Geral Ordinária, no último dia 19 de setembro, em Afogados da Ingazeira/PE. O evento, que contou com a participação de 31 produtores familiares de 16 assentamentos rurais e comunidades do Sertão do Pajeú, é um marco no fortalecimento do Sistema Participativo de Garantia (SPG) na região. A ASAP foi criada pelos agricultores em 2012, com apoio do Projeto Dom Helder Camara / SDT / MDA. Atualmente está com toda a documentação sendo avaliada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), e espera a visita de auditoria do órgão para receber o credenciamento como Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade (OPAC). Uma vez credenciada, a associação assumirá a responsabilidade formal pelo conjunto de atividades desenvolvidas no SPG.

 

Na assembleia foram apresentados os resultados da produção dos consórcios agroecológicos em 2013. A despeito do longo período de estiagem, três dos agricultores associados conseguiram produzir 308 kg de algodão em rama e 110 kg de feijão. “O agricultor tem que acreditar e ter fé”, destacou o produtor familiar Manoel Félix, exaltando a conquista dos companheiros. A associação homenageou os produtores agroecológicos que mais se destacaram em 2013, distribuindo prêmios para maior produção e melhores práticas agroecológicas cultivadas. Os homenageados receberam uma placa e um brinde pela conquista. A premiação contou com o apoio do Projeto Dom Helder Camara e da Cooperativa de Comercialização e Produção Agropecuária da Agricultura Familiar de Afogados da Ingazeira.

 

Também foi apresentada durante o evento a proposta de parceria da ASAP com a ECOSOL Pajeú - Cooperativa de Crédito da Economia Solidária e da Agricultura Familiar do Sertão do Pajeú. A ideia é que seja realizada uma antecipação de recebimento pela venda da pluma orgânica. Essa medida vai ajudar a superar um dos grandes gargalos na cadeia produtiva do algodão agroecológico: o tempo de espera entre a colheita, o beneficiamento e a comercialização. Além dos produtores dos territórios do Sertão do Pajeú, a parceria incluirá agricultores familiares do Sertão do Araripe, organizados por meio da associação ECOARARIPE, também apoiada pelo PDHC.

 

A formação de bancos de sementes com variedades nativas e tradicionais foi outro ponto importante debatido durante a Assembleia. Os agricultores associados estão em processo de estruturação de seus bancos, com sementes de algodão BRS Aroeira, milho, feijão, gergelim e sorgo. O estoque de sementes crioulas é uma das estratégias dos agricultores para a sustentabilidade e certificação orgânica dos consórcios agroecológicos.

 

Também participaram do evento Socorro Veras e José Matias, da ECOSOL Pajeú; Dalfran Gonçalves, da Embrapa Algodão; Djair Otaviano, do Banco do Nordeste; Adriana Nascimento, diretora da FETAPE; Socorro Nogueira, presidente da CCAAFAIL; Paulo Nobre, assessor técnico do Projeto Algodão; Ana Bezerra, da Secretaria de Agricultura de Serra Talhada; Anchieta Alves, da Diaconia; Afonso Cavalcanti e Sandra Rejane, do Cecor; Alda Balbino e Deoclécio Bezerra, da Coopagel; Paulo Charles e Alberto Barros, do Centro Sabiá; Cícero Siqueira, mobilizador social do STR de Serra Talhada; e Adelmo Santos Supervisor Territorial do Projeto Dom Helder Camara.

 

   

Galeria de Imagens  

   
   
© Projeto Dom Helder Camara