Acesso à informação

Serviços  

   

Artigos e Publicações  

   

Artigos

Sertão do Araripe: Associação Agroecológica apoiada pelo PDHC é credenciada como OPAC

Detalhes

 

Francinete L. Gomes e  Francisco Lima, presidente e tesoureira da ECOARARIPE solicitam credenciamento, em 2012.Francinete L. Gomes e Francisco Lima, presidente e tesoureira da ECOARARIPE solicitam credenciamento, em 2012.Dezembro de 2013 representou um grande avanço para 79 famílias agricultoras no território do Sertão do Araripe - PE. A Associação dos Agricultores e Agricultoras Agroecológicos do Araripe - ECOARARIPE recebeu a declaração de credenciamento como Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade Orgânica – OPAC, do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento - MAPA. A ECOARARIPE é formada por onze grupos de comunidades/assentamentos do Araripe/PE que recebem assessoria técnica do Projeto Dom Helder Camara / MDA/ SDT.


O credenciamento é uma grande conquista, uma vez que, como OPAC, a associação pode emitir o selo brasileiro orgânico dos produtos vegetais, permitindo que as famílias agricultoras comercializem seus produtos com valor agregado. Além disso, proporcionará o fortalecimento da gestão social de base comunitária para o incremento da geração de renda e melhoria da qualidade de vida.


Pedro Filho e Espedito Rufino, assistente de campo e diretor do Projeto Dom Helder, com Francinete L. Gomes, tesoureira da ECOARARIPEPedro Filho e Espedito Rufino, assistente de campo e diretor do Projeto Dom Helder, com Francinete L. Gomes, tesoureira da ECOARARIPE“Neste cenário, os OPAC’S estão autorizados a emitirem o Selo Brasileiro Orgânico em seus produtos de produção vegetal. É de fato uma grande conquista e acreditamos que esta ação atinge a ‘maioridade’, tendo com desafio daqui para frente o ‘amadurecimento’ do desenho construído com as famílias agricultoras, as entidades e técnicos/as, haja vista que em 2014 haverá a primeira auditoria de manutenção pelo MAPA. Acreditamos que o fortalecimento dos OPAC’S é uma estratégia fundamental para colocar os agricultores/as na linha de frente na gestão da organização da produção e acesso a mercados, com a assessoria técnica desempenhando seu papel de apoio e facilitador. Através dos Sistemas Participativos de Garantia (SPG), os OPAC’S estão em consonância com a lei federal dos orgânicos (10.831 de 23 de dezembro de 2003) e credenciadas assim como as empresas de auditoria independente em emitir o Selo Orgânico Brasileiro””, declarou Fábio Santiago, coordenador técnico do Projeto Dom Helder Camara (PDHC).


No Brasil existem, atualmente, 5 OPAC’s credenciados pelo MAPA. O Projeto Dom Helder, a Embrapa Algodão, o Esplar, as famílias agricultoras e suas associações juntaram esforços na criação de 7 novos OPAC's, nos territórios do Sertão do Apodi - RN, Sertão do Cariri - PB, Sertão Central - CE, Sertão de São João do Piauí, Sertão do Araripe - PE, Sertão do Pajeú - PE, Sertão do Inhamuns – CE. Além da ECOARARIPE, mais três associações receberam o credenciamento em dezembro de 2013: a Associação dos(as) Produtores(as) Agroecológicos do Semiárido Piauiense (APASPI), do Sertão de São João do Piauí/PI; a Associação de Certificação Participativa Agroecológica (ACEPA), do Sertão Central do Sertão Central/CE; e a Associação Agroecológica de Certificação Participativa dos Inhamuns/Crateús-CE (ACEPI).

 

Após o credenciamento, os OPAC’s podem utilizar o Selo Brasileiro Orgânico abaixo:

 

 

Clique aqui para conferir a declaração de credenciamento da ECOARARIPE. 

   

Galeria de Imagens  

   
   
© Projeto Dom Helder Camara