Acesso à informação

Serviços  

   

Artigos e Publicações  

   

Artigos

PDHC participa de oficina sobre Pecuária Sustentável na Caatinga

Detalhes

 

Identificar os entraves, oportunidades e medidas necessárias para a adoção em larga escala do manejo sustentável da caatinga para a pecuária. Este foi o objetivo de uma oficina realizada pelo Departamento de Conservação da Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente – MMA, na Universidade Federal do Ceará, nos dias 06 e 07 de maio. Devido às suas experiências bem sucedidas na área, o Projeto Dom Helder Camara (SDT-MDA/FIDA/GEF) foi convidado para fazer uma palestra, abordando os entraves e oportunidades para disseminação do manejo da caatinga à luz do mercado.

 

O diretor do Projeto Dom Helder, Espedito Rufino, e o coordenador de planejamento, Felipe Jalfim, representaram o PDHC no evento. Durante a palestra, Felipe apresentou a experiência de manejo da caatinga realizada por famílias assessoradas no âmbito do PDHC. Como oportunidades, destacou que a maior parte dessas famílias tem um sistema de criação de caprinos e/ou ovinos que integra o manejo da caatinga a novas dinâmicas de organização social para acessar aos mercados e novas práticas de produção e armazenamento de forragem. Ademais, em muitos casos, as famílias estão adotando roçados em consórcios agroecológicos, que além dos alimentos para o consumo humano e fibra para o mercado, ofertam a folhagem e o caroço do algodão para os animais.

 

As famílias também investem em cabras com maior capacidade de produção de leite e ovinos mais produtivos em termos de carne, o que permite que possam ter uma maior produção por animal aliada a uma regularidade na produção, seja de leite ou de carne, ao longo do ano, inclusive nos períodos de seca. Estas mudanças permitem um acesso mais qualificado às oportunidades de mercado, sobretudo o mercado local, a exemplo dos programas PAA e PNAE.

 

Dentre os entraves, foram enfatizadas as dificuldades relacionadas à legislação sanitária para produtos de origem animal, considerando as condições da agricultura familiar, sobretudo das famílias do Semiárido. A ausência do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) na maioria dos municípios impede que as famílias possam encontrar novos mercados para seus produtos. Mesmo com a criação de um novo sistema de inspeção para produtos de origem animal em 2006, o Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa), o problema persiste. Os temas licenciamento, extensão e financiamento também foram foco de palestras e debates durante a oficina.

 

O evento contou com a consultoria do professor João Ambrósio de Araújo Filho, especialista no tema e que lançou em parceira com o Projeto Dom Helder Camara, Programa Semear (FIDA/IICA/AECID) e Associação Brasileira de Agroecologia o livro Manejo Pastoril Sustentável da Caatinga, durante o VIII Congresso Brasileiro de Agroecologia, em 2013. Durante a oficina, foi realizado um lançamento especial do livro, agora na Universidade Federal do Ceará, onde o professor Ambrósio lecionou por 14 anos. 

 

   

Galeria de Imagens  

   
   
© Projeto Dom Helder Camara