Acesso à informação

Serviços  

   

Artigos e Publicações  

   

Artigos

Famílias Agricultoras recebem certificado de conformidade no Piauí

Detalhes

 

No dia quatro de junho, 21 agricultores e agricultoras do município de São Raimundo Nonato/PI receberam certificados de conformidade orgânica emitidos pela Associação dos Produtores Agroecológicos do Semiárido Piauiense, a APASPI. As famílias agricultoras passaram por todas as etapas de avaliação da conformidade, e a APASPI reconheceu que todas elas estão produzindo de acordo com a legislação orgânica e podem usar o selo orgânico em seus produtos.

 

Com a certificação e o cadastro no Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos (CNPO), as 21 famílias já poderão vender seus produtos no mercado orgânico do Brasil inteiro, agregando valor à sua produção e oferecendo aos consumidores produtos de qualidade. As famílias receberam a certificação para o milho, o feijão, o gergelim, a abóbora e o algodão, produzidos em consórcios agroecológicos, apoiados pelo Projeto Dom Helder Camara com parceria com a Embrapa Algodão. O algodão orgânico, agora certificado, deverá ser vendido para o mercado justo e solidário e os demais produtos serão comercializado nas feiras agroecológicas da região, direto ao consumidor.

 

O processo de certificação começou no final do mês de abril, quando as comissões de ética locais de Lagoa dos Prazeres e Novo Zabelê visitaram todas as 21 unidades para avaliar o manejo das unidades de produção e verificar se estavam cumprindo as normas da produção orgânica. “Esse trabalho é muito importante, porque é o próprio agricultor que garante a qualidade do produto do seu vizinho, que ele conhece e com quem ele sempre conversa para trocar as informações que tem”, comentou o agricultor Salvador Ferreira, de Lagoa dos Prazeres/São Raimundo Nonato (PI).

 

Comissão visitando quintalComissão visitando quintalDepois desse processo local, a Comissão de Verificação da APASPI, designada pela Comissão de Avaliação, faz uma visita a algumas unidades de produção de cada grupo para conferir o trabalho das comissões de ética locais. Após esse processo, a Comissão de Avaliação se reúne e decide se podem certificar as 21 áreas. Essa Comissão é quem autoriza a associação a emitir os certificados de conformidade e lançar o nome das famílias no CNPO, que é um sistema online mantido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). “É um orgulho da gente, saber que temos 21 nomes nossos registrados no cadastro para todo mundo saber que aqui a gente tem produto bom, de qualidade”, declarou Maria de Fátima, presidente da APASPI.

 

Roçado do agricultor Manoel AragãoRoçado do agricultor Manoel AragãoA solenidade de entrega dos certificados foi realizada no Assentamento Novo Zabelê, em São Raimundo Nonato, e contou com a presença das famílias e da diretoria da APASPI. Estiverem presentes também os representantes da Unidade Local de Supervisão do PDHC, Raimundo Clarindo e José João, além das fiscais federais da Agricultura, Adriana Barreto (PI) e Ailena Sudo Salgado (RJ), representando o Ministério da Agricultura, que estavam no território realizando a auditoria de manutenção do credenciamento da APASPI. 

 

   

Galeria de Imagens  

   
   
© Projeto Dom Helder Camara